7a. Conferência da FORGES - Em reflexão a Excelência do Ensino Superior

O Ministro da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional, Jorge Nhambiu, afirma que a necessidade de reformular e reajustar a forma de ser e de estar das Instituições de Ensino Superior (IES), é um imperativo decorrente da complexidade dos desafios do Século XXI, os quais exigem que o Ensino Superior seja de elevada qualidade e relevante socialmente.

Esta afirmação foi avançada quarta-feira dia 29 de Novembro de 2017, em Maputo durante a cerimónia de Abertura da 7a. Conferência do Fórum da Gestão do Ensino Superior nos Países e Regiões de Língua Portuguesa (FORGES).

Subordinado ao tema O papel do Ensino Superior para o Desenvolvimento dos Países de Língua Portuguesa”, o evento junta durante três dias estudantes, gestores universitários, docentes e investigadores nacionais e dos países convidados, para reflexão em torno da Excelência do Ensino Superior nos países e regiões de língua portuguesa.

Segundo o dirigente, Conferência realiza-se num contexto em as Instituições de Ensino Superior (IES) são chamadas, cada vez mais, a produzirem conhecimento e propor soluções para os desafios do desenvolvimento inclusivo e sustentável dos nossos países.

Aliás, o espaço do FORGES deve ser explorado de forma que o Português, como língua comum, constitua a base para a mobilidade académica baseada na troca de experiências, potenciação da investigação e criação de grupos de investigação multi e interdisciplinares, de modo a que a investigação seja a base para os processos de ensino-aprendizagem, extensão, gestão e administração universitária, criando base para uma boa cooperação e mobilidade universitária.

É convicção do ministro, que o progresso das nações depende em larga medida das possibilidades que o sistema educativo oferece. Pois, a Educação permite a interpretação correcta da realidade circundante e, por conseguinte, a sua transformação eficiente e favorável, visando responder satisfatoriamente aos anseios de crescimento e desenvolvimento socioeconómicos.

Como afirma o dirigente, as Instituições de Ensino Superior (IES) são fontes por excelência de produção de conhecimento para sustentar o desenvolvimento social, cultural e económico das nações.

Num outro desenvolvimento, o ministro avançou que nos últimos anos, a um aumento exponencial do número de graduados do Ensino Superior nos países membros da FORGES, facto que desafia os graduados do Ensino Superior serem capazes, de oferecer os seus serviços, como também criar novos postos de trabalho para si e para terceiros, através da aposta no empreendedorismo.

“Congratulamo-nos por saber que a empregabilidade dos graduados, constitui uma das preocupações deste Fórum. Esperamos, por isso, que no decurso do evento, sejam abordadas as melhores formas de produzir graduados capazes também de criar o próprio emprego, baseando-se numa formação sólida em que o empreendedorismo e o saber fazer são as bandeiras do ensino”, avançou.

Importa referir que Moçambique está representado no evento com cinco Instituições de Ensino Superior (IES), nomeadamente, a Universidade Eduardo Mondlane (UEM), a Universidade Politécnica (A POLITÉCNICA), a Universidade Zambeze (UniZambeze), o Instituto Superior de Relações Internacionais (ISRI) e a Universidade Pedagógica (UP).

 

Sobre Nós

Natureza: O Ministério da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico-Profissional (MCTESTP) é o órgão central do Aparelho do Estado que, de acordo com os princípios, objectivos, políticas e planos definidos pelo governo, dirige, planifica e coordena as actividades no âmbito da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico-Profissional. Foi criado pelo Decreto Presidencial n.º 1/2015, de 16 de Janeiro.

Visão : Formular políticas para o desenvolvimento integrado, articulado e qualitativo da Ciência e Tecnologia, dos Ensinos Superior e Técnico-Profissional, com vista à indução do crescimento e desenvolvimento socioeconómico de Moçambique.

Missão: Promover a oferta de soluções científicas e tecnológicas aos cidadãos nas áreas estratégicas de desenvolvimento definidas nos programas do Governo de Moçambique, aliado à promoção do acesso, expansão e garantia de qualidade de ensino nos níveis de Ensino Técnico-Profissional e Superior em Moçambique.